img_am_antenor_mazzuia_osteoporose_02

Osteoporose

Postado em 20 de julho de 2016

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 1/3 das mulheres brancas acima dos 65 anos são portadoras de osteoporose; estima-se que cerca de 50% das mulheres com mais de 75 anos venham a sofrer alguma fratura por osteoporose. Apesar da osteoporose ser menos comum no homem do que na mulher, entre 1/5 a 1/3 das fraturas do quadril ocorram em homens.

Mas o que é a Osteoporose afinal?

Osteoporose é uma doença que pode atingir todos os ossos do corpo, fazendo com que fiquem fracos e com possibilidade de quebrarem aos mínimos esforços.

Quando quebramos algum osso do corpo chamamos de fratura. As fraturas são o sintoma mais comum da osteoporose.

As fraturas por insuficiência, ou as fraturas da osteoporose, geralmente acontecem na coluna, no fêmur e no punho. Os ossos ficam tão fracos que pode ocorrer achatamento das vértebras ou mesmo fraturas espontâneas. Ou seja, fraturas sem queda ou sem esforço. O simples fato de andar pode causar fraturas muito dolorosas.

Há um conjunto de fatores que influenciam e favorecem o desenvolvimento da Osteoporose:

1. Menopausa: após a parada da menstruação, há diminuição do hormônio estrógeno, que é fundamental para manter a massa óssea.

2. Envelhecimento: a perda de massa óssea aumenta com a idade.

3. Genética: a Osteoporose tem alguma relação com hereditariedade.

4. Falta de cálcio: o cálcio é fundamental na formação óssea. Baixo nível de cálcio predispõe a osteoporose

5. Fumo e álcool: a incidência de Osteoporose entre as pessoas que consomem álcool e fumo em excesso é maior do que entre as pessoas que não fumam e não bebem bebida alcoólica.

6. Sedentarismo: o exercício físico constitui um importante estímulo para a formação e o fortalecimento dos ossos. Pessoas sedentárias ou as que precisam ficar imobilizadas por algum tratamento estão mais propensas a apresentar osteoporose.

7. Medicamentos: alguns medicamentos, como os corticóides, em tratamentos de longa duração, favorecem a redução da massa óssea.

8. Falta de vitamina D. A Vitamina D é fundamental para nossa saúde, em especial para o fortalecimento ósseo. Como ela não esta presente na maioria dos alimentos, temos que obtê-la através da exposição ao sol ou, quando isto não for possível, através de suplementos vitamínicos.

Se você se encaixa em algum desses critérios acima, procure seu médico para uma avaliação.

img_am_antenor_mazzuia_osteoporose_01

E como eu descubro se tenho osteoporose?

Existem vários exames a serem feitos para confirmar o diagnóstico da osteoporose. Alguns exames de sangue e urina, radiografias e uma radiografia especial, chamada densitometria óssea.

A densitometria óssea não dói, e serve para diagnosticar e acompanhar o desenvolvimento do tratamento para a osteoporose. Portanto de tempos em tempos deve ser repetida.

Através de uma máquina especial de raios-x a densitometria óssea mede a densidade da massa óssea do corpo, e estabelece quem tem ou não perda óssea significativa.

Mas e qual é o melhor tratamento para a osteoporose?

A principal forma de tratamento da osteoporose é a prevenção. A prevenção engloba uma série de medidas:

  • Exercícios: a elaboração de um programa de exercícios pelo médico e pelo fisioterapeuta. (alongamento, exercícios para melhorar o equilíbrio e para fortalecimento dos músculos).
  • Nutrição adequada: dieta rica em cálcio. Tome leite e derivados.
  • Evitar quedas
  • Parar de fumar e evitar excesso de álcool
  • Também não se deve abusar do café e da dieta com muito sal
  • Alguns medicamentos também entram no tratamento da osteoporose. Suplementos de Cálcio e Vitamina D ajudam a tratar casos mais leves e casos de osteopenia (que seria uma perda de massa óssea leve, pré-osteoporose).
  • Alguns alimentos pioram a perda de massa óssea. Então é bom evitá-los: Gorduras, refrigerantes, muito sal e Ácido oxálico (presente em beterraba, semente de tomate, aspargo, no cacau, chocolate, gérmen de trigo, nas nozes e no feijão): esses alimentos não deixam o cálcio participar na formação de osso.

Se você tem dúvidas, procure seu médico para uma avaliação. Lembre-se que nesse caso a prevenção mais uma vez é o melhor remédio!

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Sociedade Brasileira de Reumatologia
JULIO CESAR GALI. Osteoporose. ACTA ORTOP BRAS 9(2) – ABR/JUN, 2001

Dr. Antenor Mazzuia

Médico Ortopedista especialista em tratamento da Coluna (CRMSP: 143598 - RQE: 58117 - TEOT: 13794). Atua nas áreas clínica e cirúrgica, bloqueio da dor, cirurgia minimamente invasiva e por vídeo da coluna. Especialização pela PUCCAMP, fez Fellowship em cirurgia da coluna no Queen's Medical Centre (Nottingham, Inglaterra) e curso em cirurgia endoscópica da coluna lombar pelo American Institute of Telesurgery.