fbpx
bg_am_antenor_mazzuia_hernia_comp_01

Será que eu tenho Hérnia de Disco?

Postado em 19 de julho de 2016

Uma hérnia de disco ocorre quando um dos discos que ficam entre os ossos da coluna vertebral (vértebras) está danificado e pressiona os nervos.

Isso pode causar dor nas costas e na cervical (nuca), bem como sintomas como dormência, formigamento ou fraqueza em outras áreas do corpo.

O nervo ciático é frequentemente afetado em casos de hérnia de disco. Ele é o nervo mais longo do corpo e corre na parte de trás da bacia, através do bumbum e para baixo de ambas as pernas até os pés.

Se o disco toca o nervo ciático pode causar dor na perna, no quadril ou nádegas.

Hérnias de disco são mais comuns em pessoas de 30 a 50 anos de idade. E acontece duas vezes mais em homens que mulheres.

Elas ocorrem frequentemente na região lombar.

Mas enquanto a dor lombar pode atingir 80 em cada 100 pessoas, menos de 1 em cada 20 pessoas têm uma hérnia de disco.

coluna vertebral

A coluna vertebral

A coluna vertebral é formada por 24 ossos chamados vértebras que são empilhados uns sobre os outros.

Entre cada vértebra há “almofadas protetoras” chamadas de discos, formadas por tecido conjuntivo e uma espécie de gel em seu núcleo. Os discos ajudam a manter a flexibilidade e movimento da coluna.

Além disso, há músculos e ligamentos que ajudam a dar sustentação e firmeza na coluna.

A medula espinhal é altamente sensível e passa pelo meio da coluna vertebral. Ele contém células nervosas e feixes de fibras nervosas que conectam todas as partes do corpo para o cérebro.

bg_am_antenor_mazzuia_hernis_01

O que causa uma hérnia de disco?

Imagine um Bubbaloo. Quando você parte o chiclete, um liquido viscoso semelhante a um gel escorre de dentro dele, certo? Exceto pelo sabor, quando um disco se rompe, um gel semelhante ao que escorre do chiclete acaba escorrendo para dentro do canal vertebral.

O disco danificado pode pressionar a medula espinhal inteira ou na raiz (único nervo) que sai da medula espinhal.

Isto significa que uma hérnia de disco pode causar dor na área do disco saliente e na área do corpo controlado pelo nervo que o disco está pressionando.

Alguns fatores como idade, desgaste, degeneração do disco são fatores que parecem ter influência como causa da hérnia de disco. Mas a causa exata ainda não é totalmente explicada. Conforme você envelhece, seus discos da coluna vertebral começam a perder líquido e se desidratar, tornando-os menos flexíveis e a ruptura fica mais provável.

Fumar também acelera o processo de desgaste dos discos e influencia na sua ruptura.

O mais importante disso tudo é que nem sempre uma hérnia discal causa todos esses sintomas de dor, formigamento ou fraqueza. Grande parte das pessoas vai viver a vida toda com hérnias de disco na coluna sem nunca ter sentido nada nem sequer saber que elas existem. Por isso é preciso ter cuidado na interpretação dos exames.

bg_am_antenor_mazzuia_hernia_02

Então como é feito o diagnóstico de uma hérnia de disco?

Através da sua história e do seu exame físico, seu médico vai saber quando é necessário pedir algum exame complementar para confirmar o diagnóstico. Alguns dados como postura, reflexos, força, dor são muito importantes nesse aspecto. E exames complementares como radiografias e ressonância nuclear magnética da coluna podem ajudar.

Tratamento de hérnia de disco

Pode demorar cerca de quatro a seis semanas para se recuperar de uma hérnia de disco. O tratamento geralmente envolve uma combinação de fisioterapia, tais como massagem, exercício e medicação para aliviar a dor. A melhora acontece em pelo menos 80% dos casos com o tratamento conservador.

Em muitos casos, nosso organismo acaba reabsorvendo a hérnia de disco. E os sintomas melhoram.

Cirurgia para liberar o nervo comprimido e remover parte do disco pode ser considerada em casos graves, ou se a dor persistir por mais de seis semanas.

Então o correto é ficar de repouso até melhorar?

Não! Se você tem uma hérnia de disco, é muito importante manter-se ativo. No começo isso pode ser difícil, mas depois de descansar por uns dias, você deve começar retornar à sua rotina de atividades.

Isso ajudará a manter sua coluna em movimento, e evita que ela se torne rígida e os músculos que suportam a coluna vertebral fiquem fracos. Manter-se em movimento irá acelerar sua recuperação.

Na fase aguda, logo no início da crise, exercícios devem ser suaves e não colocar muita pressão sobre suas costas. Exercícios que envolvem alto impacto, como correr, saltar ou esportes de contato devem ser evitados no início até melhora da fase aguda. Depois você pode conversar com seu fisioterapeuta, que é o profissional mais indicado para orientar quando retornar com força total aos treinos.

O melhor remédio é prevenir!

Bom senso é tudo quando se fala em prevenção. Levar um estilo de vida saudável é meio caminho para prevenir diversos problemas de saúde, inclusive a hérnia de disco. Faça atividade física regular. Consulte seu médico para avaliar quais opções de exercícios podem te ajudar. (Uma dica: Pilates parece ser ideal!).

Pare de fumar se você fuma. Além de ser perigoso para a saúde, está fora de moda.

Fonte: North American Spine Society. Clinical Guidelines for Multidisciplinary Spine Care. Diagnosis and Treatment of Lumbar Disc Herniation with Radiculopathy.
http://www.nhs.uk/conditions/Slipped-disc/Pages/Introduction.aspx

Dr. Antenor Mazzuia

Médico Ortopedista especialista em tratamento da Coluna (CRMSP: 143598 - RQE: 58117 - TEOT: 13794). Atua nas áreas clínica e cirúrgica, bloqueio da dor, cirurgia minimamente invasiva e por vídeo da coluna. Especialização pela PUCCAMP, fez Fellowship em cirurgia da coluna no Queen's Medical Centre (Nottingham, Inglaterra) e curso em cirurgia endoscópica da coluna lombar pelo American Institute of Telesurgery.